RSS Feed

Tag Archives: Terra

Terra: a incrível máquina de vida

Até o que se sabe, a Terra é o único planeta do universo que apresenta condições necessárias ao surgimento e sobrevivência da vida. Isso porque é o único planeta que possui água em estado líquido, além dos estados gasoso (vapor) e sólido (gelo), e a água é fundamental para os seres vivos; sua distância em relação ao Sol (cerca de 150 milhões de km) permite que não seja muito fria, como Netuno, nem muito quente, como Mercúrio, ou seja, que tenha uma temperatura que a vida suporte; é um planeta que possui também atmosfera, com uma camada que protege contra os raios ultravioletas do Sol, a camada de ozônio, e oxigênio, sem o qual nenhum ser vivo sobrevive.

Sua rotação (movimento que o planeta realiza em torno do próprio eixo) é de aprox. 24 horas e a translação (movimento que o planeta realiza em torno do Sol), de aprox. 365 dias e 6 horas. Possui 5 continentes: América, África, Ásia, Europa e Oceania; e mais de 200 países. Possui um satélite natural: a Lua. É maior do que os  planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Plutão, Sedna, Éris e Ceres e menor do que Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Tem forma aprox. esféric (não totalmente, pois é achatada nos polos) e o seu diâmetro é de aprox. 12.756 km.

A Terra possui diversos ambientes naturais, entre eles: desertos, florestas, oceanos, geleiras etc., quase todos com uma fauna e flora bem diversificadas e ricas. O planeta possui quatro hemisférios: o hemisfério Sul, Meridional ou Austral (daí vem o nome do fenômeno “aurora austral”) e o hemisfério Norte, Setentrional ou Boreal (daí vem o nome do fenômeno “aurora boreal”), que são divididos pela linha do Equador, uma linha imaginária que “divide” o planeta ao meio na horizontal, “passando” por Quito, a capital do Equador; e o hemisfério Ocidental ou Oeste e o hemisfério Oriental ou Leste, que são dividos pelo meridiano de Greenwich, outra linha imaginária que “divide” o planeta ao meio na vertical e está “posicionada” na direção de Greenwich, em Londres, Inglaterra.

Advertisements

O satélite da Terra

 

Lua cheia

Assim como giramos ao redor do Sol, junto com outros corpos celestes, temos um corpo celeste girando ao nosso redor: a Lua, o nosso satélite natural. Satélite natural é um corpo celeste que orbita um planeta. A Lua demora aprox. 29 dias para realizar o movimento de rotação em torno dela mesma e o de translação em torno da Terra. Como os dois movimentos são simultâneos, enxergamos da Terra sempre a mesma face da Lua. A sua distância da Terra é de aprox. 380 mil km ou 384.405 km. Nenhum ser vivo poderia morar lá, porque além de não ter atmosfera, não apresenta água em estado líquido, e água é fundamental para a vida.

A Lua apresenta quatro fases: Lua nova, Lua cheia, quarto minguante e quarto crescente. A Terra só possui esse satélite, mas há planetas que possuem bem mais: Júpiter possui 63 luas e Saturno, 48; e alguns que não têm nenhum: Mercúrio, Vênus e outros. Muitos astronautas já exploraram a Lua. Mas nenhum descobriu se há criaturas morando lá. Isso poderá sempre ser um mistério…

Lua crescente

A Lua não brilha, como muita gente pensa. Enxergamos ela luminosa aqui da Terra por causa do Sol, que a ilumina com sua luz, fazendo parecer que é a Lua quem está emitindo luz. Quando a Lua fica completamente na frente do Sol, tapando-o, e fica escuro aqui por

Lua minguante

um tempo, acontece o eclipse solar. E o eclipse lunar acontece quando a Terra, o Sol e a Lua estão alinhados ou próximos, e a Terra está no meio. É parecido com o eclipse solar, mas nesse outro tipo, a Terra encobre o Sol em vez da Lua, e a Lua fica na sombra projetada pela Terra, o que nos faz vê-la escura.

O solo

O solo é um elemento composto por várias camadas e diversos tipos de minerais, gases, água e húmus. Possui quatro camadas principais:

 

Solo humífero

1ª – É rica em húmus, um tipo de “lodo” bom para a terra. Essa camada é chamada de fértil. Ela é ideal para o plantio. É nessa camada que as plantas encontram sais minerais e água para se desenvolver.

2ª – É a camada dos sais minerais. É dividida em três partes: a primeira parte é a do calcário. Corresponde a: de 7% a 10% da segunda camada; a segunda parte é a da argila. Corresponde a: de 20% a 30% da camada; e a terceira parte é a da areia. Existem espaços entre as partículas (grãos) de areia, permitindo que o ar e a água entrem com mais facilidade. Essa parte corresponde a: de 60% a 70% da camada.

3ª – É a camada das rochas parcialmente decompostas.

4ª – A quarta é a das rochas que estão começando a se decompor.

Existem vários tipos de solo:

1 – Solo “fértil”: aquele bom para o plantio e para as plantas se desenvolverem.

2 – Solo árido: o solo seco, como o do sertão.

Solo argiloso

3 – Solo argiloso: é considerado argiloso o solo que possui mais de 30% de argila na composição de partículas sólidas. Esse tipo de solo possui grãos (poros) muito pequenos, por isso o espaço entre eles também é pequeno. Então, ele retêm muita água, é quase impermeável, pois quanto menor o grão, mais água o solo retêm. E quanto maior o grão, mais macio o solo é.

Solo calcário

4 – Solo calcário: possui uma quantidade de calcário maior do que a de outros solos. Desse solo é retirado um pó branco ou amarelado, que pode ser utilizado na fertilização de solos destinados à agricultura. Esse tipo de solo também fornece a matéria-prima para a fabricação de cal e cimento.

5 – Também conhecido como terra preta, o solo humífero apresenta grande quantidade de húmus em relação a outros solos.

Solo arenoso

6 – O solo arenoso é composto de 70% de areia. Possui grandes poros, por onde a água escoa rápido. É um solo permeável e que seca rápido. É também macio.

O solo é formado a partir de alterações que a chuva, Sol, temperatura, ventos, umidade  etc. causam sobre restos minerais enriquecidos com matéria orgânica.

FONTES

1ª – Wikipédia, que utiliza as fontes:

a) Schaetzel & Anderson. Soils: Genesis and Geomorphology: Cambridge ed., 2005.
b) Goldberg and Machail. Practical and Theoretical Geoarchaeology. Inglaterra: ed. Blackwell, 2006.
c) www.cnps.embrapa.br/sibcs/
d) JACOMINE, Paulo K. T. A NOVA VERSÃO DO SISTEMA BRASILEIRO DE CLASS I – FICAÇÃO DE SOLOS (SIBCS).

2ª – Blog Segredos do Universo: Como o solo se forma? Post de sábado, 6 de Outubro de 2007.

3ª – Cursinho Web – www.colegioweb.com.br/ciencias-infantil/a-formacao-do-solo.
4ª – PEREIRA, Ana Maria; SANTANA, Margarida; WHALDELM, Mônica. Passaporte para ciências, vol. 1: 6º ano, 5ª série.
São Paulo: Editora do Brasil, 2006.