RSS Feed

Category Archives: Dúvidas do dia a dia

Países: falantes de inglês

Diferenças de inglês
Bandeiras de cima para baixo: Reino Unido; Escócia; País de Gales; Inglaterra; Austrália.
À esquerda: bandeira dos EUA.
Inglês do Reino Unido: no Reino Unido (formado por Escócia, País de Gales, Inglaterra e Irlanda do Norte), mesmo sendo um território menor até do que o Brasil, existem diferenças de inglês nos países que o formam. Na Escócia, o sotaque é parecido com o alemão. No País de Gales, a língua materna é o galês, sendo o inglês uma segunda língua. Na Irlanda do Norte, as línguas são inglês e irlandês.
Britânico e australiano: as diferenças se dão mais no sotaque e na pronúncia. Expressões mudam também. Por exemplo: na Austrália é usada a expressão good day ou g’day substituindo good morning e good afternoon.

Estadunidense e britânico: às vezes, uma mesma palavra tem significados diferentes nos EUA e na Inglaterra. Mas também acontece de uma palavra ser dita de modos diferentes nos dois países. Abaixo, uma lista com algumas palavras em português e como são ditas na Inglaterra e nos Estados Unidos.

Brasil: Gasolina — EUA: Gasoline — Inglaterra: Petrol
Brasil: Férias — EUA: Vacation — Inglaterra: Holiday
Brasil:Elevador—EUA: Elevator — Inglaterra: Lift
Brasil: Apartamento — EUA: Apartment — Inglaterra: Flat
Brasil: Jardim — EUA: Yard — Inglaterra: Garden
Brasil: Biscoito — EUA: Cookie — Inglaterra: Biscuit
Brasil: Lixo — EUA: Garbage/trash — Inglaterra: Rubbish
Brasil: Táxi — EUA: Cab — Inglaterra: Taxi
Brasil: Banheiro — EUA: Bathroom — Inglaterra: Toilet
Brasil: Maluco — EUA: Crazy — Inglaterra: Mad
Brasil: Enfurecido, irritado; EUA: Mad — Inglaterra: Angry
Brasil: Loja — EUA: Store/shop — Inglaterra: Shop
Brasil: Metrô — EUA: Subway — Inglaterra: Underground
Brasil: Porta-malas — EUA: Trunk — Inglaterra: Boot
Brasil: Z — EUA: Zee — Inglaterra: Zed
Brasil: Caminhão — EUA: Truck — Inglaterra: Lerry
Brasil: Outono — EUA: Fall/autumn — Inglaterra: Autumn
Brasil: Avião — EUA: Airplane — Inglaterra: Aeroplane
Brasil: Sobremesa — EUA: Dessert — Inglaterra: Sweet/dessert

Jovem no mundo das drogas

Crack: a droga que mais causa danos

Atualmente, jovens adolescentes e adultos estão frequentemente se envolvendo com drogas. Por muito tempo, pensou-se que o uso de drogas, como maconha e crack (que é a mais forte), fosse apenas realizado por pessoas pobres, moradores de rua ou favela etc. Porém, há indícios de que as classes mais altas sejam as principais usuárias.

Se o jovem se entrega somente às drogas e larga os estudos ou perde o emprego, ele é muito prejudicado. Chega até a vender os objetos de casa para comprar drogas, tal é o seu vício. O usuário de drogas também pode prejudicar os outros, porque, por exemplo, se está dirigindo drogado, pode atropelar alguém. A pessoa que experimenta entrar nesse universo perigoso tem noção de que tudo isso poderá acontecer em sua vida. Se você quer uma vida normal, deve refletir se esse é o melhor caminho a seguir, se vale a pena entrar para a bandidagem, virar ladrão, assassino, rebelde, só por causa de um produto ilícito (ou lícito: bebidas alcoólicas e cigarro) que, na maioria das vezes, alguém tenta te convencer a usar.

Os adolescentes ou adultos que se deixam levar pelas drogas poderiam estar aproveitando o dinheiro com coisas mais úteis, como cinema, estudos, livros, em vez de ficar comprando cocaína, heroína etc., que não ajudam, só atrapalham a saúde e a vida. As consequências do uso das drogas vão desde a pessoa se sentir mal até a morte.

Talvez, se as pessoas refletissem mais sobre os danos que as drogas causam, não existissem tantos assaltantes por aí, que, em sua maioria, roubam para sustentar o vício.

As drogas não trazem nenhum benefício, só malefícios!

Reforma ortográfica: um sofrimento na vida dos já alfabetizados

Posted on

A reforma ortográfica da língua portuguesa aconteceu para igualar a escrita entre os países lusófonos (que falam português), mas causou muito sofrimento entre as pessoas que foram educadas com a antiga ortografia.
Aí vão algumas novas regras para não se dar mal na prova:
1. Não são mas acentuados os éi e ói das palavras paroxítonas, como: ideia, assembleia, colmeia, plateia, jiboia, joia, paranoia, asteroide, geleia, heroico.
Exceções: palavras oxítonas, como papéis, herói(s), anéis, constrói, destrói.
2. Palavras que terminam em ôo e êem perderam o acento circunflexo, como: enjoo, voo, leem, veem.
3. Acentos diferenciais foram abolidos, como: pára (para), pólo (polo), pêlo (pelo).
Exceções: pôde, fôrma (opcional), pôr, têm, vêm.
4. O trema deixa totalmente de existir (pinguim, sequencia, tranquilo, consequencia).
5. O alfabeto passa a ter 26 letras. Inclusão do Kk, Ww e Yy.

Hífen: milhões de regras e palavras modificadas
O hífen é o que vem causando mais problemas na sociedade, pois várias palavras mudaram. Porém, se você perceber, é mais fácil do que parece.
Aí vão algumas ideias (sem acento!):
1. Coloca-se hífen:
a) Quando o prefixo termina na mesma vogal com que se inicia a segunda palavra, como arqui-inimigo, micro-organismo, micro-ondas.
b) Nas formações com prefixos e com o segundo elemento iniciado por h: anti-herói, anti-higiênico, pré-história.
2. Não coloca-se hífen:
a) Quando o prefixo terminar em vogal e a segunda palavra começar com r ou s, duplicam-se as consoantes: autorretrato, ultrassonografia, ultrarresistente, minissaia, antirrugas, microssistema.
b) Quando o prefixo termina com vogal e o segundo elemento inicia-se por consoantes diferentes de r ou s: autobiografia, antebraço, antecâmara, sobrecoxa, ultramoderno, semicírculo.

Fonte: manual da nova ortografia do jornal A Tarde.
No final das contas, é mas fácil do que parece aprender as novas regras da ortografia. E existem muitas outras regras sobre o hífen além destas. Vocês podem pesquisar em livros, dicionários, manuais da nova ortografia ou até mesmo na internet.
Entender as regras é fácil. Lembrar… nem tanto.