RSS Feed

Category Archives: Countries of the world

História daquela época, história antiga – país: Itália (+ precisamente: antiga Roma)

Acima: mapa da atual Itália

Antiga Roma:

 
Monarquia

A monarquia foi a primeira forma de governo romana. O rei era eleito pelo Senado, que era formado por patrícios, e desempenhava funções legislativas, judiciárias, administrativas, militares e religiosas.

Mas a monarquia não foi a única forma de governo. O último monarca (rei), Tarquínio, O Soberbo, que era etrusco, na tentativa de ampliar seu poder, aliou-se a plebeus enriquecidos. Isso desagradou a aristocracia; então, em 510 a.C., os patrícios destronaram o rei e expulsaram os etruscos de Roma.

 República
Com a expulsão dos etruscos e o fim da monarquia, os patrícios governaram Roma e instituíram a república, uma nova forma de governo. O órgão principal era o Senado. Havia também as assembleias populares, que elegiam os magistrados; estes podiam ser: cônsules, pretores, questores, censores ou edis.Porém, a república também teve uma crise. Esta começou quando o Senado romano teve seu poder ameaçado pelos generais militares.

Países: falantes de inglês

Diferenças de inglês
Bandeiras de cima para baixo: Reino Unido; Escócia; País de Gales; Inglaterra; Austrália.
À esquerda: bandeira dos EUA.
Inglês do Reino Unido: no Reino Unido (formado por Escócia, País de Gales, Inglaterra e Irlanda do Norte), mesmo sendo um território menor até do que o Brasil, existem diferenças de inglês nos países que o formam. Na Escócia, o sotaque é parecido com o alemão. No País de Gales, a língua materna é o galês, sendo o inglês uma segunda língua. Na Irlanda do Norte, as línguas são inglês e irlandês.
Britânico e australiano: as diferenças se dão mais no sotaque e na pronúncia. Expressões mudam também. Por exemplo: na Austrália é usada a expressão good day ou g’day substituindo good morning e good afternoon.

Estadunidense e britânico: às vezes, uma mesma palavra tem significados diferentes nos EUA e na Inglaterra. Mas também acontece de uma palavra ser dita de modos diferentes nos dois países. Abaixo, uma lista com algumas palavras em português e como são ditas na Inglaterra e nos Estados Unidos.

Brasil: Gasolina — EUA: Gasoline — Inglaterra: Petrol
Brasil: Férias — EUA: Vacation — Inglaterra: Holiday
Brasil:Elevador—EUA: Elevator — Inglaterra: Lift
Brasil: Apartamento — EUA: Apartment — Inglaterra: Flat
Brasil: Jardim — EUA: Yard — Inglaterra: Garden
Brasil: Biscoito — EUA: Cookie — Inglaterra: Biscuit
Brasil: Lixo — EUA: Garbage/trash — Inglaterra: Rubbish
Brasil: Táxi — EUA: Cab — Inglaterra: Taxi
Brasil: Banheiro — EUA: Bathroom — Inglaterra: Toilet
Brasil: Maluco — EUA: Crazy — Inglaterra: Mad
Brasil: Enfurecido, irritado; EUA: Mad — Inglaterra: Angry
Brasil: Loja — EUA: Store/shop — Inglaterra: Shop
Brasil: Metrô — EUA: Subway — Inglaterra: Underground
Brasil: Porta-malas — EUA: Trunk — Inglaterra: Boot
Brasil: Z — EUA: Zee — Inglaterra: Zed
Brasil: Caminhão — EUA: Truck — Inglaterra: Lerry
Brasil: Outono — EUA: Fall/autumn — Inglaterra: Autumn
Brasil: Avião — EUA: Airplane — Inglaterra: Aeroplane
Brasil: Sobremesa — EUA: Dessert — Inglaterra: Sweet/dessert

World’s misterys – país: Escócia

Posted on
Monstro do lago Ness

O lago Ness (loch Ness, loch = lake, “lago” em inglês) pertence à Escócia, país que, junto com a Irlanda do Norte, a Inglaterra e o País de Gales, compõe o Reino Unido. O monstro do lago Ness, também conhecido como Nessie, é uma “criatura” aquática que pode ter sido vista nesse lago. Sua “existência” gera debates entre céticos (descrentes) e crentes; é um dos mistérios da criptozoologia (ciência que estuda os animais que vivem em cavernas).

Quase todas as descrições do monstro afirmam que ele é semelhante a uma serpente marinha, ou a um plesiossauro, réptil marinho que está extinto desde a era Mesozoica (era dos dinossauros). Portanto, é mais provável que o monstro não exista de verdade. O monstro do loch Ness é um dos muitos mistérios sem (será?) solução que cercam o mundo.

Referências bibliográficas

Wikipédia, que utiliza:

http://www.foxnews.com/story/0,2933,276793,00.html

http://www.cnn.com/2007/WORLD/europe/05/31/britain.lochness.ap/index.html

País: Estados Unidos da América (EUA)

Posted on
New Orleans

New Orleans (em português, Nova Orleans ou Nova Orleães) é a maior cidade do estado de Louisiana, EUA. Foi fundada em 1718 por exploradores franceses. A cidade é semelhante a Salvador, Brasil, por causa da mistura de culturas e etnias. Além de colonizadores franceses, também recebeu influência de brancos e negros que vieram da Martinica e do Haiti e dos índios que já habitavam a região.

Música: Nova Orleans é considerada a capital mundial do jazz. Sua música é originária da mistura de culturas europeias, latino-americanas e afro-americanas. Além do jazz, a cidade também é berço do rhythm and blues – que por sua vez, originou o rock and roll -, da música cajun, música zydeco e do blues.
Comida: a miscigenação também está presente na culinária. Pontos marcantes dessa influência são: o uso de condimentos fortes; frutos do mar; e o presunto, trazido pelos espanhóis e franceses. Um dos pratos tradicionais é a jambalaya, preparada à base de camarão, linguiça e arroz, ao estilo da paella espanhola. 

Locais turísticos: a região metropolitana de Nova Orleans tem diversas atrações. A mais famosa é o French Quarter (“quarteirão francês”, em português), onde estão localizados museus, teatros, hotéis, galerias, cafés, bares, etc. Anualmente, acontecem dois importantes festivais: o Mardi Grass (“Carnaval” da região) e o New Orleans Jazz & Heritage Festival.

Furacão Katrina: ele aconteceu em 29 de Agosto de 2005. Um milhão de pessoas foram retiradas da cidade. O furacão também passou pelo sul da Flórida, causando um prejuízo de 2 bilhões de dólares. Causou aproximadamente 1.000 mortes, sendo um dos furacões mais destrutivos que atingiram os Estados Unidos. Consequências: rompimento dos diques que continham o lago Pontchartrain; inundação de 80% da cidade de Nova Orleans por causa do rompimento do dique; cerca de 200 mil casas foram tomadas pela água; foram necessárias várias semanas para que a água fosse retirada da cidade.

FONTES

Wikipédia, que utiliza as fontes:

 

– Revista National Geographic Brasil, Agosto 2007 – Nova Orleans, um futuro ameaçado, págs. 106 a 135;

– United States Census Boreau (em inglês), entre outras fontes.